google

Setembro 12, 2008

Assiti ontem a webconferece com o Carlos Ximenes, diretor de Comunicação do Google do Brasil. Ele deu a palestra para um workshop da Endeavor.

 

O papo (super informal) começou com uma apresentação do histórico do Google. Como nasceu, de onde surgiu e mudanças que aconteceram nesses 10 anos que a ferramenta está no ar. Mas o que realmente foi bacana foram os pontos que ele colocou sobre como é o Google por dentro. Como eles lidam com as pessoas que trabalham lá, porque eles têm uma fama de que o Google é um “parque de diversões” e assim por diante.

 

Enfim, resumindo tudo o que ele disse – foram duas horas de webconference – seguem os pontos que considerei mais interessantes:

 

  • Palavra-chave: empreendedorismo
  • No Google todo funcionário tem que ter espírito empreendedor, seja ele de que área for. Prova disso que é que se um funcionário tem uma idéia para inventar uma ferramenta ou serviço ele tem total autonomia para colocá-la em prática e saber se funciona – eles esperam isso dos funcionários.
  • Outro ponto, se você tem uma idéia que acha bacana eles incentivam que você compartilhe isso com seus colegas. A troca, segundo eles, é fundamental para que haja o desenvolvimento de boas idéias. Aí a pergunta ficava: ok, tenho uma idéia, gostaram dela. Ela vai ser posta em prática? A priori, sim. Se elase justificar em termos daquilo que o usuário do Google pode querer.
  • Talentos: Segundo o Carlos Ximenes esse é um dos segredos do sucesso da empresa. Eles investem nas pessoas. Fazem processos seletivos profundos (e extensos) e mais do que pessoas com boa capacidade técnica, gostam de gente criativa e curiosa, que gosta de saber de coisas que não se restringem apenas às duas áreas. Para eles ter talentos é essencial para que o círculo virtuoso da empresa continue a evoluir.
  • Reter talentos também é fundamental para que a empresa cresça. Por isso eles têm premiações internas (em dinheiro) e os dois eventos mais importantes para os funcionários durante o ano são os prêmios dados pelos fundadores do Google e pelos VPs.
  • Confiar no brilhantismo das pessoas: Se demoramos tanto tempo para contratar alguém, se investimos tanto no processo de seleção temos que contar que as pessoas sabem o que fazem. Ou seja, no Google não se “manda” fazer algo, mas sim, há um processo de convencimento das pessoas de que esse algo deve ser feito. As pessoas fazer porque acreditam e não porque são obrigadas.
  • Tempo:
    • Por entenderem que seus funcionários devem ser criativos (e para isso é necessário haver estímulo) eles dividem o tempo das pessoas (as horas de trabalho) assim:

70% – atividades ligadas ao core business da empresa

20% – atividades que podem ou não dar resultados (orkut)

10% – projetos pessoais

  •  
    • Para eles, o tempo livre do funcionário tem que ser realmente livre. Dedicado a momentos de lazer e prazer, porque só assim ele consegue abrir a cabeça para pensar em outros assuntos e isso, claro, reflete no bom desempenho.
  • “Mantras” do Google: 
  1. Inovação, sim. Perfeição, não.
  2. Compartilhe (idéias, dúvidas, projetos, etc)
  3. Se você é brilhante, nós contratamos.
  4. Uma licença para perseguir sonhos.
  5. Idéias surgem de todos os lados.
  6. Evite promoção, use dados.
  7. Criatividade não gosta de restrição.
  8. Foco na usabilidade e no usuário, não no dinheiro.
  9. Não mate projetos. Transforme-os.
  • Valores do Google
  1. Aja como se fosse o dono.
  2. Respeito e justiça
  3. Fale abertamente com todos.
  4. Faça os usuários amarem o Google.
  5. Honre compromissos.
  6. Assuma riscos.
  • Missão do Google: Organizar a informação do mundo e torná-la acessível.
  • Expressão pessoal: No Google as pessoas podem ter suas baias decoradas da maneira que quiserem e a cada semestre todo funcionário recebe uma verba de $100,00 para fazer seu ambiente do trabalho do jeito que quiser.
  • Ambiente: Buscam manter um ambiente caótico para fomentar a criatividade, a camaradagem e a amizade. Segundo o executivo é preciso ter amigos no ambiente de trabalho – e não só colegas – porque os amigos é que te dizem a verdade e trazem as melhores críticas.
  • Caos: O Google tenta manter no seu ambiente organizacional o “caos” das empresas quando elas começam. Uma coisa mais pessoal, amadora. Segundo Carlos o grande desafio é você desburocratizar uma organização quando ela é grande e tudo tende a estar ‘engessadamente’ organizado.
  • Estrutura financeira: Mantemos nossas finanças e departamentos administrativos muito organizados.
Anúncios

atribulação

Abril 23, 2008

Há quase 1 mês nenhum post.
Há quase 1 mês novas descobertas. Outras decisões, novos momentos, medos e felicidades.
Logo a inspiração volta, será que não?

cansaço

Março 12, 2008

Será que eu preciso pedir de joelhos e com vick vaporub, prá chorar, prá poder tirar umas merecidas férias?
Apelo público.